Espanha: mais que um mercado

Portugal partilha com Espanha, além de muitos laços históricos, uma agricultura muito semelhante, uma terra e um clima idêntico, que torna a nossa cultura mais próxima do que nunca. O nosso país é o segundo maior cliente de Espanha, depois da França, na compra de maquinaria agrícola e equipamento pecuário. Em 2019, Portugal comprou equipamento agrícola de origem espanhola por um valor de quase 10% de todas as suas exportações, quase 20% das vendas para a Europa e mais do dobro das vendas para a Alemanha.

O equipamento de proteção de culturas – estufas, produtos para a fitossanidade e nutrição e equipamento para aplicação destes tratamentos – é o setor mais presente no mercado português.

Espanha é líder mundial na conceção e fabrico de estufas de plástico, bem como na sua indústria auxiliar. O clima muito exigente do sul de Espanha, bem como a dureza do seu terreno, fez com que os seus engenheiros agrícolas tivessem desenvolvido tecnologia altamente sofisticada para aproveitar ao máximo este calor, humidade e escassez de água. Ao todo, neste segmento, foram vendidos 86 milhões de euros em 2019. O segundo setor mais importante foi o do equipamento agrícola e saúde e nutrição animal, com mais de 64 milhões.

Atrás está a rega. Espanha é também líder mundial no fabrico de sistemas de irrigação gota-a-gota, pivot e aspersores. A falta de recursos hídricos fez com que os engenheiros agrícolas espanhóis trabalhassem arduamente para desenvolver sistemas de irrigação eficientes que utilizam a quantidade mínima de água com o máximo rendimento. Portugal é um cliente muito importante para o mercado espanhol e, no ano passado, o país comprou pouco mais de 41 milhões de euros.

O país vizinho tem um firme compromisso contra as alterações climáticas e isto fez com que todas as tecnologias estejam a ser desenvolvidas para promover um ambiente sustentável no qual possamos tirar partido de todos os recursos naturais como a água ou o sol, fundamentais na agricultura.

Alfaias agrícolas e seus componentes – arados de aiveca, arados de disco, semeadores, roçadeiras, cultivadores rotativos e outras máquinas para a preparação, sementeira e tratamento do solo, parafusos especiais, facas, juntas universais, tesouras de poda, cilindros hidráulicos – estão muito presentes nos campos portugues e são valorizados e utilizados pelos seus agricultores. Por exemplo, o número de profissionais portugueses que visitam a FIMA, em Saragoça, em fevereiro, é bem ilustrativo do interesse e necessidades do setor nacional.

Portugal e Espanha são dois países muito semelhantes que partilham um bem comum, o seu amor pela agricultura, pelo campo, pelos animais e pelas coisas bem feitas, e é por isso que partilham uma tecnologia de ponta que os torna muito respeitados e um exemplo no resto da Europa.

https://www.agriterra.pt/Artigos/311679-Espanha-mais-que-um-mercado.html

Información sobre uso de cookies

Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios y mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias mediante el análisis de sus hábitos de navegación. Si continua navegando, consideramos que acepta su uso. Puede cambiar la configuración u obtener más información política de cookies.

ACEPTAR
Aviso de cookies