MINERVA FECHA PLANTA E MS “PERDE” 15 FRIGORIFICOS EM MENOS DE 2 ANOS

MINERVA FECHA PLANTA E MS “PERDE” 15 FRIGORIFICOS EM MENOS DE 2 ANOS

Minerva Foods anunciou nesta quarta-feira (1º) o fechamento do frigorífico que mantinha na cidade de Batayporã, a 306 quilômetros de Campo Grande. A empresa operava a unidade desde 2006. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins de Campo Grande e Região (Stiaacg/MS), 738 colaboradores foram demitidos. O número de demissões não foi divulgado pela companhia.

Em nota, a Minerva diz que a decisão de encerrar a operação em Batayporã foi “inevitável à medida que representa uma readequação das operações da companhia no Brasil como forma de obter melhorias de eficiência em rendimento, economia de custos por aumento da otimização da capacidade instalada e incremento de rentabilidade por reequilíbrio geográfico de suas operações”.

A empresa também assegurou o pagamento de todos os direitos trabalhistas dos empresários demitidos e que não deixará nenhuma “pendência financeira com os colaboradores, com o estado e com a cidade de Batayporã”.

Por fim, a Minerva diz que o encerramento da planta não acarretará impacto as suas demandas internas e externas, já que o processo de ajuste operacional da empresa assegurará que elas serão absorvidas por suas outras unidades.

Crise no setor

Segundo dados da Associação dos Matadouros, Frigoríficos e Distribuidores de Carnes de Mato Grosso do Sul (Assocarnes-MS), das cerca de 39 plantas frigoríficas com Sistema de Inspeção Federal (SIF) no estado, 15, já incluindo o Minerva em Batayporã, encerraram as atividades nos últimos dois anos, provocando mais de seis mil demissões no setor.

O presidente da Assocarnes-MS, João Alberto Dias, aponta que essa situação está sendo ocasionada por uma série de fatores como: a falta de animais prontos para o abate, descarte de matrizes, crise econômica do país e queda na demanda. “Para discutir esse quadro com toda a cadeia produtiva e propor políticas públicas que possam auxiliar o setor neste momento, será promovida na Assembleia Legislativa uma audiência pública no dia 10 de julho, às 8h (de MS)”, adiantou.

A situação, conforme Dias é preocupante, já que além dos empregos diretos e indiretos perdidos com o fechamento das unidades, toda a cadeia produtiva e os municípios onde essas plantas estão instaladas sentem os reflexos do encerramento das operações. “As vezes o município é pequeno, e o frigorífico é a única indústria instalada. Quando ele fecha afeta toda a cidade”, conclui.

http://g1.globo.com/mato-grosso/agrodebate/noticia/2015/07/minerva-fecha-planta-e-ms-perde-15-frigorificos-em-menos-de-2-anos.html

ComparteShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Volver arriba

Este sitio web utiliza cookies para que usted tenga la mejor experiencia de usuario. Si continúa navegando está dando su consentimiento para la aceptación de las mencionadas cookies y la aceptación de nuestra política de cookies, pinche el enlace para mayor información.

ACEPTAR
Aviso de cookies